Milhares de pessoas ficaram sem acesso à internet nesta sexta-feira (4) na Europa, provavelmente devido a um ataque cibernético contra uma rede de satélites, ocorrido no início da ofensiva russa na Ucrânia, segundo fontes coincidentes.

Segundo a operadora francesa Orange, "cerca de 9.000 assinantes" de um serviço de internet via satélite de sua filial, Nordnet, na França ficaram sem conexão após um "ciberevento" na Viasat, operadora de satélites americana.

A Eutelsat, que tem cerca de 50.000 clientes na Europa, deu a mesma informação à AFP nesta sexta.

Histórico de ciberataques

A Viasat já tinha informado na quarta que um "ciberevento" provocou "uma avaria em uma rede parcial" para clientes "na Ucrânia e outros países" europeus, que dependem de seu satélite KA-SAT.

Apesar do uso do termo eufemístico "ciberevento", o general Michel Friedling, que dirige o comando francês do Espaço, confirmou nesta quinta-feira que a avaria se deveu a um ciberataque.

"Há alguns dias, pouco após o início das operações militares da Rússia, houve uma rede de satélites que cobre a Europa e, concretamente, a Ucrânia, que foi vítima de um ciberataque, com dezenas de milhares de terminais que ficaram inoperantes imediatamente", explicou, destacando que se referia "a uma rede civil, a Viasat".

Especialistas em defesa e cibersegurança temem que a guerra entre a Rússia e a Ucrânia provoque uma proliferação de ciberataques, com consequências importantes para ucranianos e russos, mas também para o resto do mundo.

Nesta semana, a Microsoft revelou que detectou ataques cibernéticos contra a infraestrutura tecnológica ucranianos na quinta-feira (24), horas antes do presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenar a invasão do país.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.