Casal do Paraná acredita ter encontrado lixo espacial com mais de 4 metros em propriedade

Casal do Paraná acredita ter encontrado lixo espacial com mais de 4 metros em propriedade

Um grupo de pesquisadores da Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon) classificou como "enorme a probabilidade" de um pedaço de metal encontrado no Paraná ser parte do foguete Falcon 9 da SpaceX, do bilionário Elon Musk.

Eles acreditam que o objeto seja a tubeira de um dos motores da segunda etapa do foguete.

O Falcon 9 foi lançado em 2015, mas ficou sem combustível suficiente para retornar à Terra depois de completar sua missão e acabou permanecendo no espaço.

Conforme publicado pelo instituto, a localização da cidade de São Mateus do Sul, onde o objeto foi encontrado, fica "praticamente abaixo da trajetória da reentrada" do foguete que foi observada na última semana.

Na quarta-feira (16), um casal encontrou o objeto de metal de cerca de quatro metros de comprimento em uma propriedade rural. Eles acreditam que o pedaço de metal retorcido seja lixo espacial. Veja detalhes e fotos do objeto abaixo.

Ainda de acordo com o grupo de pesquisadores, ao analisarem as imagens, eles encontraram semelhanças entre a tubeira do motor Merlin 1D do foguete Falcon 9 com o objeto. As imagens foram disponibilizadas no site da Rede de Monitoramento (veja abaixo).

Segundo o Branom, as semelhanças são:

1 de 6 Pesquisadores encontraram semelhança entre os objetos — Foto: Reprodução/Bramon

Pesquisadores encontraram semelhança entre os objetos — Foto: Reprodução/Bramon

Além disso, o instituto ainda ressaltou que o tamanho citado pelos moradores, de cerca de quatro metros, bate com a medida de mais de três metros característica da peça.

Por fim, os pesquisadores ainda apontaram que o material da tubeira do motor explicaria o fato do objeto ter resistido à reentrada atmosférica.

Conforme os especialistas, a tubeira é feita de uma liga de nióbio e titânio que garante resistência adicional às altas temperaturas.

O objeto; FOTOS

2 de 6 João Ricardo Pacheco Portes ao lado de peça metálica que acredita ser lixo espacial — Foto: Portal RDX/Reprodução

João Ricardo Pacheco Portes ao lado de peça metálica que acredita ser lixo espacial — Foto: Portal RDX/Reprodução

De acordo com a empresária Joseane Maria Franco Portes, o objeto foi encontrado por acaso, quando o marido dela, João Ricardo Pacheco Porte, verificava as cercas da propriedade.

“Ele encontrou a peça e disse ‘Jô, achei um negócio no meio do mato, venha ver’. Aí eu fui e levei o celular. Mas não tive coragem de encostar”.

Leia também

No vídeo, Joseane narra a presença do objeto no terreno. Ela diz que a peça, inclusive, quebrou galhos de árvores durante a queda.

A empresária explicou que o objeto caiu em um terreno ao lado do que ela e o marido moram. Mas apesar de terem encontrado a peça nesta quarta, ela e o marido acham que a queda aconteceu na semana passada.

“Eu ouvi um barulhão, umas 5h. Eu pensei que alguma coisa tinha explodido aqui perto, mas fui lá fora e não vi nada. Como o terreno é grande e trabalhamos com eventos, não é sempre que andamos por tudo, aí não achamos antes".

Veja fotos:

3 de 6 Peças de metal encontradas em propriedade rural — Foto: Portal RDX/Reprodução

Peças de metal encontradas em propriedade rural — Foto: Portal RDX/Reprodução

4 de 6 Peças de metal encontradas em propriedade rural — Foto: Portal RDX/Reprodução

Peças de metal encontradas em propriedade rural — Foto: Portal RDX/Reprodução

5 de 6 Peças de metal encontradas em propriedade rural — Foto: Portal RDX/Reprodução

Peças de metal encontradas em propriedade rural — Foto: Portal RDX/Reprodução

6 de 6 Peças de metal encontradas em propriedade rural — Foto: Portal RDX/Reprodução

Peças de metal encontradas em propriedade rural — Foto: Portal RDX/Reprodução

Investigação

Para o astrônomo Diego de Bastiani, o ideal é que o material seja encaminhado para o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O g1 questionou o órgão se ele teve conhecimento sobre o caso, porém, não obteve resposta até o fechamento desta reportagem.

Relembre:

Morador do Paraná flagram restos de lixo espacial entrando em órbita com a terra

Morador do Paraná flagram restos de lixo espacial entrando em órbita com a terra

"Estes destroços geralmente são pulverizados na atmosfera da terra, pouca coisa cai. A maioria cai no oceano. Mas não é descartada a possibilidade de um destroço cair em terra. Pelo tamanho, sim, parece ser um pedaço de fuselagem de foguete", destacou Bastiani.

Vídeos mais assistidos do g1 PR:

200 vídeos

Veja mais notícias da região em g1 Campos Gerais e Sul.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.