Imposto de Renda 2022 — Foto: Arte g1

Quem trabalha informalmente ou por conta própria também está sujeito à obrigatoriedade da declaração do Imposto de Renda 2022. Mas quais são as regras? Quem precisa declarar?

De forma geral, precisa declarar o IR quem teve rendimentos do trabalho superiores a R$ 28.559,70 no ano, ou então recebeu em 2021 rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, acima de R$ 40 mil ou obteve algum ganho de capital com a venda de bens.

Ainda que a renda obtida pelo trabalho informal não seja imediatamente rastreável pela Receita Federal, os bens adquiridos e o patrimônio do trabalhador precisa ser compatíveis ao faturamento.

A Receita pode me pegar?

Deixar de fazer a declaração pode trazer dor de cabeça mais à frente. Se o trabalhador comprar uma casa, por exemplo, a Receita pode desconfiar. Ou se fizer uma transação bancária valor mais alto. Afinal, de onde veio o dinheiro? Discrepâncias nesse sentido podem gerar notificação do Fisco.

Profissionais que tenham um emprego formal e que complementam a renda com trabalhos esporádicos por conta própria também precisam incluir esse rendimento extra na declaração.

O especialista em tributação Richard Domingos, diretor executivo da Confirp, explica que, atualmente, a Receita cruza diversas obrigações acessórias entregue por fontes pagadoras e receptoras de rendimentos, como instituições financeiras, cartórios, empresas, imobiliárias, hospitais e clínicas, carnê leão, dentre outros.

Como declarar?

O certo é ir recolhendo o imposto ao longo do ano, pagando o carnê-leão. O próprio programa da Receita faz automaticamente o cálculo do imposto a pagar. Ao fazer isso, o trabalhador não vai ter que pagar tudo junto na hora de fazer a declaração anual de ajuste.

"Nesse serviço o cidadão fará o lançamento de suas rendas e apurará o valor do imposto que deve recolher mensalmente para a Receita Federal", explica o diretor a Confirp.

Para os rendimentos recebidos de pessoas físicas, os valores devem ser relacionados na ficha "Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Físicas e do Exterior", na coluna "Trabalho não assalariado".

Para o preenchimento dessa ficha, porém, o trabalhador precisa ter feito antes do carnê leão, através do site https://cav.receita.fazenda.gov.br/ecac/, que pode ser acessado por meio de certificado digital ou conta digital gov.br.

"Na hora de fazer declaração do imposto de renda o contribuinte poderá transportar os valores lançados no carnê leão utilizando o mesmo documento digital", explica o consultor.

Em 2021, ficou isento de recolher o imposto por meio do Carnê Leão quem recebeu valores mensais inferiores a R$ 1.903,98 (limite da isenção da tabela progressiva mensal). "Acima desse valor, é obrigatório o recolhimento do imposto devido. A alíquota varia de acordo com a renda – pode ser de no mínimo 7,5% e máximo de 27,5% sobre o valor", afirma Domingos.

Vale lembrar ainda que o que o carne leão vence no ultimo dia útil do mês subsequente, ou seja, caso o trabalhador não tenha recolhido o imposto devido, terá que pagar com acréscimo de multa e juros.

É obrigado a declarar o Imposto de Renda, em 2022:

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.