1 de 1 iPhone 13 — Foto: Divulgação

iPhone 13 — Foto: Divulgação

Uma câmera a mais, um processador mais moderno, um design mais agradável – as tentações para trocar de smartphone com frequência são várias, mas nem todo mundo consegue comprar um novo celular todo ano. Pensando nisso, surgiu mais um tipo de serviço: o aluguel do aparelho, mas será que vale a pena?

Comprar à vista sempre será mais vantajoso, destaca Ricardo Teixeira, coordenador do MBA em gestão financeira da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Se não for o caso, é preciso fazer algumas contas para entender se vale mais a pena alugar ou encarar uma compra a prazo. Para tomar essa decisão, o primeiro ponto é entender por quanto tempo se pretende ficar com o aparelho.

Teixeira recomenda responder à seguinte pergunta: quanto tempo seus celulares costumam durar? Reflita se você é do tipo que derruba muito, e acaba tendo que trocar com mais frequência, ou se simplesmente prefere mudar o modelo todo ano, para estar atualizado.

A partir daí:

  • multiplique os meses que o seu celular costuma durar (ou pelos quais pretende ficar com ele) pelo valor das mensalidades do aluguel, para entender o quanto gastaria com esse serviço. Lembre-se de que a maioria dos planos costuma ter duração de, no mínimo, 1 ano;
  • pesquise e anote o melhor preço encontrado para compra do aparelho a prazo, considerando o limite do seu cartão de crédito. Some com o valor do seguro, normalmente oferecido à parte;
  • compare os resultados das duas contas e analise: qual é mais barato? Dá no mesmo? Considerando a compra, o celular ainda valeria alguma coisa após a quitação? Por quanto tempo você ainda desfrutaria do aparelho sem precisar pagar mais nada por ele?
  • O g1 fez uma simulação de custos com um iPhone 13 (128 GB) novo:

    Grandes empresas também estão de olho em novas formas de se ter um celular "da moda". O Itaú, por exemplo, possui o iPhone Para Sempre, um programa onde o cliente paga até 70% do valor do aparelho apresentado pelo banco durante 21 meses para usar o produto.

    Depois disso, pode devolvê-lo e iniciar um novo contrato com outro aparelho ou pagar o restante e ficar com o celular em definitivo.

    No caso do iPhone 13 (128 GB), o valor pago em 21 meses pelo iPhone Para Sempre era R$ 5.087,46 (R$ 242,26 por mês) no início de maio. Para ficar com o celular depois desse prazo, é preciso pagar mais R$ 2.285,54, totalizando R$ 7.373,00 pelo aparelho.

    O Itaú diz que "não se responsabiliza por perda ou roubo do iPhone, que deverá ter as parcelas e o pagamento final quitados normalmente". O mesmo vale em caso de danos ao aparelho.

    Saiba mais:

    Smartphones premium: saiba o que faz desses aparelhos tão caros

    Smartphones premium: saiba o que faz desses aparelhos tão caros

    Newsletter G1 Created with Sketch.

    O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

    As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

    Obrigado!

    Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.