1 de 1 Elon Musk — Foto: Reuters

Elon Musk — Foto: Reuters

Elon Musk garantiu mais US$ 7,14 bilhões de um grupo de investidores para financiar sua aquisição de US$ 44 bilhões do Twitter, de acordo com um documento da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), desta quinta-feira (5).

Entre os investidores está o cofundador da Oracle Corp, Larry Ellison, que é membro do conselho da Tesla e amigo íntimo de Musk. Ele comprometeu US$ 1 bilhão para o financiamento.

A medida ocorreu após o empréstimo de margem de Musk ter sido reduzido para US$ 6,25 bilhões, ante US$ 12,5 bilhões anunciados anteriormente, ainda conforme o documento. O compromisso de financiamento de US$ 21 bilhões também foi revisado para US$ 27,25 bilhões.

O investidor da Arábia Saudita, príncipe Alwaleed bin Talal, que inicialmente se opôs à compra, também concordou em investir sua participação de US$ 1,89 bilhão no acordo, em vez de sacar.

Musk continuará conversando com os atuais acionistas do Twitter, incluindo o ex-chefe da empresa, Jack Dorsey, para contribuir com ações para a aquisição proposta, revela o documento.

A Qatar Holding e a Vy Capital, com sede em Dubai, também investidora no outro empreendimento de Musk, The Boring Company, também fazem parte do grupo de investidores.

As ações do Twitter subiram cerca de 2,9% a US$ 50,5 antes do gongo, ainda abaixo da oferta de Musk de US$ 54,20.

Cobrança de taxas

Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica

Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica

Na última terça-feira (3), o bilionário disse que o Twitter pode cobrar uma taxa "leve" para usuários comerciais e governamentais, como parte do esforço do bilionário para aumentar a receita da rede social que está comprando.

"O Twitter sempre será gratuito para usuários casuais, mas talvez com um pequeno custo para usuários comerciais/governamentais", disse Musk em um tuíte. "Alguma receita é melhor do que nenhuma!" acrescentou.

O Twitter se recusou a comentar quando contatado pela Reuters.

LEIA TAMBÉM

Corte de salários

Na semana passada, a Reuters informou que Musk disse aos bancos que desenvolveria novas maneiras de monetizar tuítes e cortar o pagamento de executivos para reduzir custos da empresa.

Ele também disse aos bancos que planeja desenvolver recursos para aumentar a receita dos negócios, incluindo novas maneiras de ganhar dinheiro com tuítes que contenham informações importantes ou se tornem virais, disseram fontes à Reuters.

Entenda o que pode mudar com a compra do Twitter pelo empresário Elon Musk

Entenda o que pode mudar com a compra do Twitter pelo empresário Elon Musk

MAIS DE TECNOLOGIA:

Em tuítes que foram posteriormente excluídos, Musk sugeriu mudanças no serviço de assinatura premium do Twitter Blue, incluindo redução de preço, proibição de publicidade e opção de pagamento na criptomoeda dogecoin.

Depois de fechar o acordo para comprar o Twitter por US$ 44 bilhões na semana passada, Musk disse que quer aprimorar a plataforma com novos recursos e tornar os algoritmos de código aberto para aumentar a confiança.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.