A empresa global de serviços de informação Experian garantiu um acordo de aquisição majoritária para uma participação de 51% na fintech brasileira MOVA por 40 milhões de reais (US$ 7,9 milhões) de Érico Sodre Quirino, um investidor privado, e Roberto Tesch, fundador e CEO da MOVA.

A MOVA está no negócio de fornecer às empresas a experiência e a tecnologia para realizar avaliações de crédito orientadas por dados de seus clientes finais de pequenas e médias empresas (PME), de acordo com um comunicado de imprensa na segunda-feira (16 de maio). A empresa visa ajudar as PMEs carentes de crédito acessível no Brasil.

As ofertas fornecidas pelo MOVA são “altamente complementares” às soluções B2B que a Experian já possui e que facilitam o acesso ao crédito para PMEs, conforme o release. A Experian está planejando financiar o negócio usando recursos de caixa existentes.

Além da contraprestação em dinheiro que a Experian está dando aos vendedores, também está fornecendo um Earnout que será calculado sobre a receita líquida do ano civil de 2024 da MOVA, de acordo com o comunicado.

De acordo com o acordo, a Experian tem uma opção de compra para adquirir os 49% restantes entre o ano civil de 2026 e 2028. Além disso, os vendedores têm uma opção exercível durante o ano civil de 2029.

A MOVA gerou lucro negativo antes de juros e impostos (EBIT) de R$ 11,7 milhões (US$ 2,3 milhões) no exercício encerrado em 31 de dezembro de 2021. Em 31 de dezembro de 2021, os ativos brutos da MOVA eram de R$ 14,5 milhões (US$ 2,9 milhões) .

A Experian visa ajudar as pessoas a controlar suas finanças e ajudar as empresas a tomar decisões mais inteligentes para alcançar o sucesso. A empresa também trabalha com credores para ajudá-los a emprestar com mais responsabilidade e outras organizações para ajudar na prevenção de fraudes digitais.

A empresa tem uma força de trabalho superior a 20.000 pessoas em 44 países e mantém-se no topo dos novos investimentos em tecnologia e inovação. A Experian está listada na Bolsa de Valores de Londres sob o código EXPN e também faz parte do Índice FTSE 100.

Leia também: Atividade do comércio têm queda de 1,2% em abril, aponta Serasa Experian

Fonte: PYMNTS