A rede de cafeterias Starbucks anunciou nesta segunda-feira (23) que vai deixar o mercado da Rússia depois de quase 15 anos – se juntando ao McDonald's, que na semana passada, chegou a um acordo para vender sua rede de restaurantes a um empresário local.

A Starbucks, que tem sede em Seattle, nos Estados Unidos, tem 130 lojas na Rússia, operadas pelo licenciado Alshaya Group. São cerca de 2 mil funcionários no país, onde está desde 2007, de acordo com a Reuters.

As lojas da rede estavam fechadas no país desde março, quando a Starbucks suspendeu todas as suas atividades na Rússia – incluindo o envio de produtos – depois da invasão da Ucrânia.

Em nota, o presidente da rede, Kevin Johnson, afirma que "a Starbucks tomou a decisão de sair e não mais ter sua marca presente no mercado (russo)".

O texto não afirma como se dará a saída da empresa, mas afirma que os trabalhadores serão pagos por seis meses e receberão assistência para buscar novas colocações fora da rede de cafeterias.

Outras empresas já deixaram suas operações na Rússia: além da Starbucks e do McDonald's, a montadora francesa Renault vendeu suas fábricas ao Estado russo – a empresa detinha 67,69% da AvtoVAZ, a maior fabricante de automóveis Lada na Rússia.

Loja do McDonalds é desmontada em Moscou, na Rússia

Loja do McDonalds é desmontada em Moscou, na Rússia

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.