O Google vai investir US$ 1,2 bilhão na América Latina para apoiar o desenvolvimento econômico da região através da transformação digital, de acordo com o CEO da companhia, Sundar Pichai, que concedeu uma entrevista exclusiva à Agência Efe na 9ª edição da Cúpula das Américas, que está sendo realizada nesta semana em Los Angeles (EUA).

“Estamos na América Latina desde 2005 e sempre a consideramos uma das regiões mais importantes para nós (…) Mas também vimos como a região foi desproporcionalmente afetada pela pandemia com um quarto das mortes em todo o mundo. Sabemos que há muito o que fazer, o potencial na região é imenso”, disse Pichai.

“Vemos muitos países capazes, que chamamos de ‘digital sprinters’, que investindo efetivamente na economia digital podem impulsionar o crescimento. Eles sabem que temos sido bem sucedidos em colocar o foco nisso em outras partes do mundo e isso tem que ser focado pelo setor privado e pelos governos nas pessoas, infraestrutura, tecnologia e política. Isso é o que impulsiona a transformação digital”, acrescentou.

Pichai também destacou o lançamento do cabo de conectividade submarino Firmina, que ligará a América do Norte à América do Sul através do Atlântico e deverá entrar em operação no próximo ano.

“Quando fazemos estes projetos de infraestrutura de altíssimo nível, realmente nos concentramos nas regiões onde estamos fazendo isso. Então o Firmina, combinado com as regiões onde temos o Google Cloud em Santiago, no Chile, e em São Paulo, no Brasil, tudo isso cria a espinha dorsal para que a economia digital prospere”, destacou.

Essa quantia de US$ 1,2 bilhão, que será investida nos próximos cinco anos, terá como focos: fortalecimento de infraestrutura, desenvolvimento de talentos tecnológicos, ecossistemas para o empreendedorismo e capacitação das comunidades mais vulneráveis.

Parte do compromisso anunciado será concentrado no aumento da equipe de engenharia no Brasil, com atenção especial em áreas essenciais como privacidade e segurança, bem como na criação e desenvolvimento de melhores produtos para a região e o mundo.

Outra quantia significativa será destinada ao treinamento em habilidades digitais, com a concessão de 1 milhão de bolsas de estudo, para impulsionar empregos de qualidade através do programa “Cresça com o Google”, através do qual a empresa já treinou quase 8 milhões de pessoas desde 2017.

Fonte: EFE, via UOL