Na logística, o fulfillment é responsável por agrupar todas as operações cruciais para atender às necessidades do consumidor moderno. Além disso, exige uma atuação integrada de diversos setores para garantir a excelência do serviço prestado. Entre eles estão: logística, tecnologia, atendimento e marketing.

Assim, o fulfillment permite que os empreendedores de e-commerce terceirizem o armazenamento e o envio. Isso alivia os negócios online do espaço físico necessário para armazenar todos os produtos, o que é benéfico para os comerciantes sem a capacidade de gerenciar diretamente o estoque.

Os vendedores enviam mercadorias para o centro de distribuição, e o fornecedor terceirizado as envia aos clientes para eles.

Na logística, o fulfillment é responsável por agrupar todas as operações cruciais para atender às necessidades do consumidor moderno.

O fulfillment pode ser uma reflexão tardia para alguns comerciantes ocupados. Mas a estratégia correta pode impulsionar as vendas no topo do funil, e diminuir os custos de aquisição de clientes.

Gigantes, como a Amazon, definiram o padrão para o cumprimento do comércio eletrônico. Eles são incrivelmente rápidos, eficientes e facilitam muito para os clientes fazerem pedidos online, e receberem rapidamente seus produtos.

Quais são alguns dos problemas mais significativos de gerenciamento de estoque?

Um problema comum, porém “um bom problema” para muitas lojas online, é o excesso de vendas, que ocorre quando os comerciantes têm mais pedidos para um determinado item do que o estoque para atender.

As lojas online enviam e-mails aos clientes e informam que o item está esgotado. Como resultado, isso leva à perda de vendas e ao sentimento ruim do consumidor.

Assim, a terceirização de atendimento reforça o controle sobre o gerenciamento de estoque.

Priorizando o atendimento em sua estratégia de comércio eletrônico

O objetivo de qualquer estratégia de comércio eletrônico é tornar a experiência do cliente a mais perfeita possível. Portanto, quanto mais pontos de atrito houver entre a descoberta e a compra, maior a probabilidade de um cliente em potencial abandonar uma compra.

Vários comerciantes prestam muita atenção a esses pontos de atrito no front-end de sua estratégia, mas há muito mais oportunidades de atrito durante os segmentos de back-end e pós-compra da jornada do cliente.

Como a maioria dos outros elementos de negócios, uma abordagem de tamanho único não será suficiente para atender às exigências do e-commerce.

Hoje, trata-se mais de oferecer uma abordagem mais personalizada, onde você atende às necessidades de cada cliente.

Na maioria das vezes, o atendimento e a logística permanecem em segundo plano para empresários e comerciantes ocupados.

Nesse sentido, como seu foco é aumentar as vendas e otimizar o marketing, eles perdem de vista a parte de seus negócios que poderia impactar e impulsionar ambos.

Portanto, quando um sistema de atendimento ruim leva a uma experiência ruim de entrega ao cliente, isso pode anular todo o seu trabalho duro no marketing.

Apesar dessa verdade óbvia, muitos pequenos varejistas parecem negligenciar o fortalecimento de sua infraestrutura de atendimento ou não consideram trabalhar com um parceiro de atendimento, até que a sua marca deixe de ser competitiva.

Leia também: Fulfillment, um marco de crescimento para o varejo online 

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo! Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica? Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br