1 de 1 TikTok — Foto: REUTERS

TikTok — Foto: REUTERS

O TikTok removeu 20,2 milhões de contas no 1º trimestre por suspeita de serem de menores de 13 anos, o que vai contra as regras da rede social. O número é o maior desde que o relatório de aplicação das diretrizes da comunidade passou a ser divulgado, em 2020.

A "segurança de menores" continua sendo a principal razão para a derrubada de vídeos, segundo a empresa. Fazem parte desta categoria, conteúdos que explorem nudez e atividade sexual envolvendo menores — que são o principal montante entre os vídeos deletados dentro dela —, "atividades prejudiciais", danos físicos e psicológicos, exploração sexual e comportamento de aliciamento.

"A nossa subpolítica de 'nudez e atividade sexual envolvendo menores' proíbe uma ampla gama de conteúdos, inclusive 'menores com roupas mínimas' e 'dança sexualmente explícita'", diz o TikTok. "Estas duas categorias representam a maioria dos conteúdos removidos com base nessa subpolítica. Materiais de abuso sexual infantil (CSAM, na sigla em inglês) são contabilizados separadamente.

A rede social também removeu 20,8 milhões de contas falsas e 3,3 milhões de contas por outros motivos.

Veja outros dados do relatório do TikTok:

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.