Na China, as autoridades divulgaram um plano de ação para facilitar a digitalização da indústria de bens de consumo. Isso ocorre à medida que o país avança para impulsionar a integração das economias digital e real — a fim de criar e atender à demanda do consumidor.

Segundo o projeto, comércio eletrônico nos negócios chineses deve ultrapassar 80% até 2025.

Com isso, a China pretende alcançar melhorias notáveis na integração e aplicação de tecnologias digitais na indústria de bens de consumo até 2025. Tal afirmação consta no plano divulgado em conjunto por cinco departamentos governamentais, incluindo o Ministério da Indústria e Informatização.

Leia também: Vendas online de roupas e calçados crescem com picos de frio e chegada do inverno

A maior integração e aplicação de tecnologias digitais ajudariam a:

Digitalização segue em alta na China

Muitas empresas de bens de consumo na China digitalizaram sua gestão e operações. Para tanto, foram equipadas com ferramentas digitais para pesquisa, desenvolvimento e design. Além disso, introduziram o comércio eletrônico em seus negócios, que deve ultrapassar 80% até 2025, de acordo com o projeto.

Leia também: Promoted consegue financiamentos para auxiliar marketplaces com lucros

Outra proposta da China é promover 200 fábricas de demonstração para fabricação inteligente. Neste caso, em setores como têxteis e vestuário, eletrodomésticos, eletrônicos de consumo, alimentos e medicamentos durante o período. Além disso, o país também visa cultivar 50 cidades de demonstração que alcançarão um progresso notável na digitalização, variedade de produtos, qualidade e marca.

O plano especifica 10 tarefas para aumentar a variedade e a qualidade dos produtos, assim como criar marcas. Entre as tarefas, destaque para:

Fonte: Xinhua News

Leia também: TikTok busca acalmar senadores norte-americanos sobre segurança de dados dos EUA