O seu comércio eletrônico já realiza a compensação das emissões de gases de efeito estufa provenientes de todas as suas entregas? Ou seja, tem buscado soluções sustentáveis para compensar 100% do impacto ambiental gerado? Ainda não? Já ouviu falar do Selo Frete CO2 Neutro e todos os benefícios atrelados a ele? Pois bem, a startup de tecnologia iTrack Brasil focada em operações logísticas desenvolveu uma solução completa para atender todos os segmentos de atuação apoiando projetos de preservação ambiental, tecnologia limpa e energia renovável através do mercado de créditos de carbono com a emissão de certificados reconhecidos internacionalmente e atestados pela ONU. A startup será expositora no Fórum E-Commerce Brasil 2022 e em seu estande situado na ala exclusiva para Startups (L04)  muitas novidades serão apresentadas aos visitantes na feira, dentre elas o exclusivo programa Frete CO2 Neutro que tem sido um sucesso e adotado por inúmeras lojas virtuais bem como operações logísticas, de todos os segmentos do mercado.

Imagine no momento da efetivação da compra o consumidor fiel ao seu e-commerce pode então optar em compensar as emissões de carbono referentes aquela compra e ainda por cima receber um certificado digital lastreado e com o detalhamento da ação realizada com esse investimento. Isso tem sido um grande diferencial para as marcas, inclusive nessa matéria exclusiva produzida pela PEGN explica muito bem todas as etapas dessa ação e o resultado positivo junto a sociedade.

Olhando para o nosso passado recente, podemos afirmar que a pandemia alavancou o uso do comércio eletrônico a níveis jamais imaginados até mesmo pelos entusiastas mais otimistas, o surgimento do same hour, same day, next day delivery, foram as novas realidades impulsionadas e que trouxeram grandes desafios a todos os embarcadores, operadores logísticos e transportadoras em um país de dimensões continentais como o Brasil.

Com esse aumento massivo de entregas diárias, cada vez mais velozes, se faz extremamente necessário um olhar mais acurado para o que tange os aspectos de sustentabilidade, atualmente chamado de ESG, ou seja: uma sigla proveniente do termo em inglês “Environmental, Social and Governance” e cujo o foco são ações efetivas para os fatores ambientais, sociais e de governança corporativa ditados pelas empresas.

Conforme muito bem mencionado no Blog da E-commerce Brasil, ações de sustentabilidade transparentes é um fator decisivo no momento de jornada de compra atual dos consumidores: ”Segundo um estudo da KPMG sobre tendências de consumo na América do Sul, os consumidores agora não enxergam os varejistas apenas como um lugar onde adquirem produtos. Eles esperam que as empresas assumam posturas socialmente responsáveis, com integridade e transparência.”

O compromisso com a redução da emissão de gases de efeito estufa já não é mais apenas uma tendência de mercado ou uma hashtag de impacto…. É um caminho sem volta e inclusive atrelado ao bônus de performance dos Executivos a nível global. Tornou-se indispensável na pauta ESG de todo o segmento logístico e tem ganhado cada vez mais força entre as lojas virtuais que buscam a consolidação do pilar de Sustentabilidade Corporativa como vantagem competitiva.

Conforme explicado pelo CEO da iTrack Brasil, Daniel Drapac a CNN Business: “existem basicamente três formas de emissões que podem ser mensuradas: as que são originadas diretamente das atividades da empresa, as emissões das atividades terceirizadas ou relacionadas às matérias primas e aquelas provenientes do consumo de eletricidade da empresa. “A compra de créditos de carbono tem uma grande base e segurança técnica por conta da estrutura de compliance, verificação e auditoria”.”

Metas agressivas para a redução da emissão de GHG (CO2, CH4, N2O, SF6, HFC e PFC) são mencionadas diariamente, mas sabemos que a estrada ainda é longa e a neutralização da degradação das emissões atuais é fundamental. Essa ação busca limitar o aumento da temperatura da Terra em 1,5º C, renovando a esperança de revitalizar o nosso Planeta. Ou seja, mensurar de forma exata a emissão de carbono proveniente desses deslocamentos, compensando-as com créditos de carbono certificados e reconhecidos internacionalmente tornou-se o foco atual desse segmento.

Portanto, tornar as entregas relâmpagos cada vez mais sustentáveis, apoiando projetos de preservação ambiental e tecnologia limpa auditados por órgãos renomados e com lastro comprovado é o que as empresas e consumidores estão cada vez dispostos a investir, não fique de fora desse movimento!

Leia também: ESG: como criar um e-commerce para a ecologia