O Pix atualmente ocupa a terceira posição na adesão das compras online, segundo o último relatório da GMattos, ficando atrás de cartão de crédito e boleto bancário.  

Apesar disso, o método de pagamento instantâneo já demonstra a sua performance superior ao boleto. De acordo com o comportamento observado na base transacional do Pagar.me, meio de pagamento digital do Grupo StoneCo., a cada 1000 empreendimentos que usam boleto, 150 usam o Pix e transacionam duas vezes mais. Além disso, apresentam quatro vezes mais chances de converter a venda. 

 Vale destacar ainda que é apenas uma questão de tempo até o Pix estar presente como forma de pagamento em todas as vendas digitais. Na base do Pagar.me, de 2021 para 2022, o seu crescimento foi de mais de 3.000%, enquanto a emissão dos boletos caiu em 25%.    

“Pode parecer até mesmo redundante apresentar mais um número ao mercado do crescimento do Pix, afinal, ele é inegável. Mas a riqueza dos dados apresentados aqui se dá por podermos mostrar um comparativo de performance no e-commerce”, destaca Matheus Palanowski, Líder de Produto no Pagar.me.   

“Se hoje o Pix não é o meio de pagamento mais utilizado no e-commerce, é apenas por estar em um momento de ramp-up. Com a rentabilidade, conversão e agilidade que ele apresenta para os empreendedores, a tendência é que se torne o meio de pagamento incentivado pelos lojistas, com inúmeras vantagens para os clientes também”, finaliza. 

Leia também: Como se preparar e proteger seu e-commerce na Black Friday 2022