1 de 1 Meta, dona do Facebook, tem investido bilhões de dólares no mercado de realidade virtual — Foto: Reprodução/Facebook

Meta, dona do Facebook, tem investido bilhões de dólares no mercado de realidade virtual — Foto: Reprodução/Facebook

A Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC) pediu nesta quarta-feira para impedir temporariamente a Meta, dona do Facebook, de comprar a produtora de conteúdo de realidade virtual Within, segundo um processo judicial.

A FTC, que entrou com uma ação antitruste contra o Facebook em 2020, argumentou no documento que o Facebook é um "gigante da tecnologia global" e possui vários aplicativos populares, incluindo Instagram, Messenger e WhatsApp.

A agência argumentou que a aquisição da Within pelo Facebook "tenderia a criar um monopólio" no mercado de aplicativos de fitness dedicados à realidade virtual. O Facebook aceitou comprar a Within em outubro de 2021 por um valor não revelado.

A Meta disse que discorda da análise da FTC.

"O caso da FTC é baseado em ideologia e especulação, não em evidências. A ideia de que esta aquisição levaria a resultados anticompetitivos em um espaço dinâmico com tanta entrada e crescimento quanto o fitness online e conectado simplesmente não é crível", disse a empresa.

A FTC argumentou que a aquisição é uma forma de a Meta, um redesenho do Facebook com foco em realidade virtual, para dominar o setor. As receitas da indústria de realidade virtual devem crescer de US$ 5 bilhões no ano passado para mais de 12 bilhões em 2024 (cerca de R$ 63 bilhões), disse a FTC.

A Meta já possui o Quest 2, headset de realidade virtual mais vendido, controla a Meta Quest Store com centenas de aplicativos, e comprou fabricantes de jogos como Beat Games, Sanzaru e Ready at Dawn Studios, entre outros.

"A Meta já possui um aplicativo de fitness de realidade virtual mais vendido e tinha a capacidade de competir ainda mais de perto com o popular aplicativo Supernatural da Within", disse John Newsman, diretor do Bureau of Competition da FTC. "A Meta optou por comprar posição de mercado em vez de ganhá-la pelos méritos, e buscaremos todas as medidas cabíveis".

A Within, fundada em 2014, cria conteúdo original para realidade virtual. Ele se descreve como "o principal destino para a realidade virtual cinematográfica".

Os investidores incluem a investidora de risco Andreessen Horowitz, a empresa de investimentos Temasek, além de Disney, 21st Century Fox, Annapurna Pictures e Legendary Pictures.

Metaverso movimentou US$ 120 bilhões em investimentos de janeiro a maio de 2022

Metaverso movimentou US$ 120 bilhões em investimentos de janeiro a maio de 2022

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.